quinta-feira, 15 de julho de 2021

Geologia marinha de Fernando de Noronha é tema de estudo científico

Recentemente, foi publicado na edição especial do Journal of the Geological Survey of Brazil (JGSB), um estudo que investigou a opinião de 100 mergulhadores que realizaram o mergulho de cilindro no arquipélago de Fernando de Noronha. A pesquisa teve como objetivo identificar as percepções dos visitantes que mergulharam em Fernando de Noronha, sobre aspectos de interpretação da geodiversidade.

O trabalho foi intitulado The opinion of divers on the interpretation of marine geology in the archipelago of Fernando de Noronha (Brazil) e realizado por pesquisadores do Grupo Universitário de Pesquisas Espeleológicas, Universidade Federal do Rio de Janeiro e Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Confira o trabalho na íntegra clicando aqui.



segunda-feira, 12 de julho de 2021

Entrevista sobre o valor da geoconservação e o papel dos geoparques e patrimônio geológico

Dia 14/07, na série Recapitulando, o projeto Quartas no Lagesolos, entrevista sua 25a convidada, a Profa. Dra. Jasmine Cardozo Moreira (UEPG e WVU-EUA), com o tema:

O valor da Geoconservação: papel dos GeoParks e do patrimônio geológico

Entrevistadora convidada: Profa. Dra. Thaís Guimarães (UPE-Petrolina)

Demais entrevistadores:
Prof. Dr. Antonio J. T. Guerra (LAGESOLOS-UFRJ)
Profa. Dra. Maria do Carmo O. Jorge  (LAGESOLOS-UFRJ)

Acesse o link do Canal do LAGESOLOS-UFRJ no Youtube: https://youtu.be/L0uMKo2q_b8

Inscreva-se no canal, curta e compartilhe os vídeos. Ative o Lembrete para avisar quando a Live começar.

Passe Quartas no Lagesolos!

Fonte: Hugo Loureiro



quarta-feira, 7 de julho de 2021

Concurso Fotográfico entra na reta final das votações

 



Faltam 4 dias para o encerramento das votações do I CONCURSO FOTOGRÁFICO DO LABTan que tem como tema o “Turismo em áreas naturais nos Campos Gerais”. Para a fase de votações são 23 fotos classificadas de diferentes municípios da região que além de Ponta Grossa conta com fotos de Arapoti, Jaguariaíva, Sengés, Teixeira Soares e Tibagi.

A votação encerra no próximo domingo, 11/07/2021, às 23:59 e além de certificados de participação para todos os inscritos as 3 fotos mais curtidas ganharão prêmio, inclusive para visitar os atrativos naturais da região dos Campos Gerais.

Visite nosso Instagram @labtanuepg e deixe seu like na sua foto preferida!

Arte e texto: Emerson Santos.


segunda-feira, 31 de maio de 2021

I Concurso Fotográfico LabTan - regulamento


O concurso tem como objetivo promover a inclusão e a participação da sociedade na produção de imagens com a temática “turismo em áreas naturais”, valorizando a biodiversidade e a geodiversidade dos Campos Gerais.

Participe conosco, até dia 1⁰ de julho de 2021, enviando seu registro fotográfico feito com qualquer tipo de equipamento, para tanto, leia com atenção o regulamento no link: encurtador.com.br/eoDRS

Agradecemos os apoiadores que cederam prêmios incríveis que valorizam o turismo na região!

@pixabay

 


quinta-feira, 6 de maio de 2021

Meios interpretativos sobre a avifauna do Parque Nacional dos Campos Gerais

Foto: Juliano Rodrigues Oliveira (Pica-pau-do-campo) 

 
Com o apoio da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), pesquisadores criaram e executaram um projeto visando o desenvolvimento de meios interpretativos sobre a avifauna do Parque Nacional dos Campos Gerais. Como produtos, foram elaborados painéis, miniguia e um ebook com 29 espécies encontradas na região. 

A pesquisa foi realizada em 2019 e os materiais lançados em 2020. O objetivo foi ampliar a vivência na UC, promover o turismo sustentável e potencialmente a conservação das aves. O miniguia e e-book estão disponíveis para download aqui na página do LabTan e tem mais de 1200 acessos. Em 2020, a pesquisa foi premiada no XI Seminário de Pesquisa do ICMBio como 2º trabalho mais curtido e comentado do evento. A iniciativa foi exibida no Jornal Meio Dia Paraná e compartilhada no site ((o))eco, além de outros meios de comunicação. Também, os resultados foram publicados na revista Terr@ Plural. 

A equipe foi composta por Ana Claudia Folmann, Anderson Warkentin, Antonio Cesar Caetano, Jasmine Cardozo Moreira, Juliano Rodrigues Oliveira, Lilian Miranda Garcia e Tatiane Ferrari do Vale. 

A Tatiane nos conta que “realizar esta pesquisa foi muito gratificante, pois senti que realmente conseguimos atingir um público interessado em aves. A região carece de iniciativas que estimulem a interpretação da avifauna e um dos desafios é sensibilizar os visitantes para sua importância. Como turismóloga, imensamente apaixonada pela natureza desejo que turismo sustentável seja amplamente desenvolvido e promova a geração de emprego e renda para as comunidades locais”.


Acesse o miniguia de aves: http://www.labtan.com.br/p/aves-do-pncg.html e boa passarinhada!
                                                               Foto: Anderson Warkentin (Patativa-tropeira)

terça-feira, 13 de abril de 2021

I Geodia

 Em uma iniciativa da Associação Brasileira de Defesa do Patrimônio Geológico e Mineiro (AGeoBR), da Sociedade Brasileira de Geologia (SBG), da Associação Brasileira de Geólogos (FEBRAGEO) e do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), ocorrerá no próximo dia 24 de abril (sábado), das 9 às 19 horas, o I Geodia, evento nacional com foco na divulgação das Geociências para o público em geral.

Inspirado no exemplo espanhol do Geolodía (geolodia.es), a edição brasileira será uma celebração ao Dia Internacional do Planeta Terra, que se comemora no dia 22 de abril. E a região dos Campos Gerais não poderia ficar de fora! O Grupo Universitário de Pesquisas Espeleológicas (GUPE), a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e o Parque de Natureza Buraco do Padre se uniram na promoção de uma Visita virtual ao Geossítio Buraco do Padre, um dos mais expressivos representantes do patrimônio geológico paranaense.

A visita ao Buraco do Padre será transmitida pelo canal do GUPE no YouTube (GUPE Cavernas), das 16 às 17 horas. Na oportunidade, geocientistas também responderão perguntas sobre temas geológicos, geomorfológicos e de geoconservação! Envie suas questões previamente (gupe.espeleo@gmail.com) ou as apresente durante o evento (serão emitidos certificados de participação). A programação completa do Geodia você pode encontrar em https://www.ageobr.org/geodia.


Ajude a tornar o Geodia uma grande festa das Geociências, participando e divulgando.

Até lá!



terça-feira, 23 de março de 2021

Os 15 anos do Parque Nacional dos Campos Gerais e a Escalada

 


O Parque Nacional dos Campos Gerais celebra 15 anos, seu diploma legal de criação é de 23 de março de 2006, e o LabTan esteve sempre à disposição para parcerias no âmbito de pesquisas e ações que contribuam para a gestão da área. O PNCG tem como objetivo principal proteger os ambientes naturais ali existentes com destaque para os "campos gerais" e sua expressiva geodiversidade. O parque também deve realizar pesquisas científicas, promover a educação ambiental e o turismo de forma responsável.

Um dos esportes de aventura que ocorrem na região do PNCG há bastante tempo, é a escalada. E a Sara Ribas traz aqui o relato da sua vivência como escaladora e pesquisadora do tema:

"Junto ao Laboratório de Turismo em Áreas Naturais (LABTAN), vinculado ao curso de Turismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa, sob orientação da Professora Drª Jasmine Cardozo Moreia, desenvolvi minha pesquisa de mestrado no Programa de Pós-graduação em Geografia- UEPG. A dissertação teve como enfoque subsidiar informações para o manejo do uso público, com enfoque na atividade de escalada no Parque Nacional dos Campos Gerais.

A prática desta atividade deve ser planejada de acordo com a categoria da unidade de conservação e regularizada para conciliar o uso público com a conservação ambiental. Porém sem estudos os gestores não têm informação para tomada de decisão e tendem a restringir a escalada dentro dos parques. Pensando nisso, a pesquisa teve como objetivo geral sugerir regras de uso público para a realização da escalada no PNCG.

Para cumprir o objetivo geral da pesquisa, foram necessários traçar objetivos específicos: Verificar como acontece a atividade de escalada em outras áreas protegidas; realizar diagnóstico dos setores de escalada no PNCG; e determinar qual perfil dos escaladores e seu comportamento no ambiente. As metodologias utilizadas para cumprir com os objetivos foram: O Roteiro Metodológico para Manejo do Impacto da Visitação, publicado pelo ICMBIO (2011); a aplicação de questionário (Gooogle Forms) baseado em estudos internacionais com exemplos de parques que pesquisam o perfil de seus visitantes; e por último os modelos brasileiros de parques que implantaram os termos de assunção de risco como obrigatoriedade de preenchimento para a gestão do parque.

Como resultados obtivemos cinco diferentes locais dentro do PNCG em que há setores de escalada, sendo eles: Cachoeira do Rio São Jorge, Boulder da Serrinha (próximo ao São Jorge), Buraco do Padre, Setor Macarrão, Dolina Grande, distribuídos em 14 setores que englobam diversas vias. Para priorizar os lugares com atividades de escalada que devem ser objeto de manejo de impacto da visitação são: da Cachoeira do Rio São Jorge são os denominados Valéria e Mesa de Pedra e o Boulder da Serrinha onde os impactos são evidentes. O questionário foi aplicado para 30 escaladores e foi identificado o perfil demográfico e o comportamento de baixo impacto dos praticantes. Constatou-se que 95,8% dos entrevistados sentem-se no dever de compartilhar a responsabilidade pela manutenção das áreas de escalada, demonstrando o alto grau de identidade com o PNCG.



Como produtos, além da dissertação completa, tivemos a publicação de três artigos que resumem a dissertação e respondem com os objetivos da pesquisa. O “Diagnóstico de uso das áreas com atividade de escalada no Parque Nacional dos Campos Gerais – Pr” foi o artigo que aponta e descreve as cinco áreas com uso público na UC para atividade de escalada (RIBAS; MOREIRA, 2020a).

Outro artigo foi “Parque Nacional dos Campos Gerais (PR): subsídios visando o manejo e o monitoramento dos impactos do uso público da atividade de escalada o PNCG”, que aponta os setores prioritários onde os impactos são evidentes e a priorização deve ser dada; e são apresentadas as recomendações de manejo para a prática e é feita a sugestão do Termo de Responsabilidade (RIBAS; MOREIRA, 2020b)

Também foi publicado o artigo “O perfil do praticante de escalada do Parque Nacional Dos Campos Gerais – Pr”, que teve como objetivo caracterizar o perfil dos escaladores, através da aplicação do questionário, que foi baseado em uma pesquisa realizada com escaladores no New River George National River, em West Virginia, nos Estados Unidos. Como resultados o artigo apresenta informações básicas demográficas, sobre a satisfação, qualidade da experiência e o comportamento dos escaladores no ambiente (RIBAS; MOREIRA, 2019).

Desde a realização desta pesquisa, muitas mudanças ocorreram nestes locais. O buraco do Padre passou por revitalização, assim como a Cachoeira do Rio São Jorge, que reformou suas instalações, retirando as estruturas físicas das áreas de preservação permanente (APPs). A dolina Grande e as Furnas Gêmeas atualmente contam com a gestão do Refúgio das Curucacas Ecoturismo, onde acontecem caminhadas ecológicas, escalada, camping e interpretação ambiental, cumprindo assim, com os objetivos da criação da unidade de conservação.

A conclusão que chegamos é a importância da pesquisa e o papel das universidades, pois pensar e debater o assunto é o caminho para a participação efetiva da sociedade nos processos de tomada de decisão no meio ambiente."





REFERÊNCIAS GILBERTSON, K. L. Assessing a rock climbing management plan: determining baseline behaviors toward protecting resource degradation. Minnesota: Cura Resource Collection, 2001. INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE (ICMBio). Roteiro Metodológico do Impacto da Visitação: com Enfoque na Experiência do Visitante e na Proteção dos Recursos Naturais e Culturais. MMA, 2011 p.88, Disponível em: <https://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/comunicacao/roteiro_impacto.pdf> MCKENNEY, K. M. Rock Climbers in the New River Gorge: Attitudes toward Management Actionsand Trust of Park Managers West Virginia University. 2013. 102 f. Thesis (Doutorado em Forestry Recreation, Parks and Tourism Resources) - Davis College of Agriculture, Forestry and Consumer Sciences at West Virgina University, West Virginia, 2013. RIBAS, S. F.; MOREIRA, J. C. O perfil do praticante de escalada do Parque Nacional dos Campos Gerais - PR. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 21, p. 55-73, 2019. RIBAS, S. F.; MOREIRA, J. C. Diagnóstico de uso das áreas com atividade de escalada no Parque Nacional dos Campos Gerais - PR. Publicatio UEPG: Ciências Sociais Aplicadas, v. 28, p. 13463-1-24, 2020.a RIBAS, S. F.; MOREIRA, J. C. Parque Nacional dos Campos Gerais (PR): subsídios visando o manejo e o monitoramento dos impactos do uso público da atividade de escalada. Élisée - Revista de Geografia da UEG, v. 9, p. 01-25, 2020.b WEEKLEY, G, M. Recreation specialization and the recreation opportunity spectrum: a study of climbers. 2002, 97f. Thesis Master of Science (Recreation, Parks and Tourism Resources) Davis College of Agriculture, Forestry and Consumer Sciences at West Virgina University, West Virginia, 2002